Artigos Mais Lidos

A Organização Financeira do Consultório dos Terapeutas Holísticos Autônomos

Entendendo o dinheiro

O dinheiro nada mais é do que uma estrutura que tem por objetivo contabilizar trocas entre produtos e serviços. Pode ser entendido como meio de pagamento ou até mesmo tudo aquilo que possa ser convertido em moeda, tal como cheques, ações, títulos, etc

DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.6643422

Artigo extraído da propositura de palestra para o evento Holística 2022, organizado pelo CRT – Conselho de Auto Regulamentação Da Terapia Holística

Prevendo O Futuro: Arte: Henrique Vieira Filho
Prevendo O Futuro: Arte: Henrique Vieira Filho

Introdução

Penso há muito tempo em criar um novo tipo de relação do(a) terapeuta holístico(a) com a organização financeira do consultório. 

Percebo que quando há algum profissional que atue com a Terapia Holística que não tenha um profissional da economia ao seu lado, aquele sente-se com muitas dificuldades e, frequentemente se perde em sua economia, cometendo diversos erros que podem levá-lo a ter problemas com a Receita Federal.

Pensando nisso, surge este trabalho que tem por missão auxiliar o Terapeuta Holístico na sua relação de administração do consultório. Não estamos ditando regras de como deve ser para todos os casos, mas pensamos aqui naqueles que têm maiores dificuldades e se questionam sobre maneiras de atuar para cuidar dessa questão.

Passaremos por algumas grandes áreas, entendendo o que é Selic, IPCA e como isso se relaciona com o cotidiano. Depois disso, falaremos sobre fluxo de caixa, percentual de custos, reserva de emergência e brevemente sobre reserva de oportunidade.

Acreditamos que ao entender minimamente sobre estes temas facilitará muito a vida dos colegas terapeutas e, assim, permitirá um melhor cuidado frente à Receita Federal.

Entendendo o dinheiro

O dinheiro nada mais é do que uma estrutura que tem por objetivo contabilizar trocas entre produtos e serviços. Pode ser entendido como meio de pagamento ou até mesmo tudo aquilo que possa ser convertido em moeda, tal como cheques, ações, títulos, etc.

Dinheiro é, sim, importante.

Apesar de sermos seres que têm por base energia e sabermos que a harmonia energética é fundamental para o nosso cuidado na saúde, não devemos nos esquecer que somos seres materiais.

Ser um ser material significa que estamos presos, mesmo que momentaneamente, à matéria e, portanto, presos às suas regras.

No mundo físico, material, existem regras e normas que regem determinadas coisas, tais como comportamentos, preço de alimentos, produtos e serviços. Isso tudo não é dado aleatoriamente, magicamente ou de qualquer outra maneira. 

Existem dados numéricos e, também, financeiros. Além disso, ao longo da evolução da criatura humana desenvolvemos comportamentos que determinam como comunidades e até mesmo nações se comportaram ao longo dos séculos.

Mesmo que não concordemos com isso, nós estamos nesse mundo e o dinheiro pode ser aliado ou inimigo.

Você deve conhecer algum(a) terapeuta holístico(a) que mantém seu preço há muito tempo, não é? Qual a desculpa que essa pessoa dá?

“Eu não subo, pois assim fidelizo o cliente” ou “Eu não subo o preço porque tudo está caro e meu cliente pode desistir de mim” ou ainda “Subir preço é injusto com a inflação nesse preço”.

Você consegue perceber que no fundo é uma falta de conhecimento sobre o tema?

Quando a pessoa diz alguma dessas frases-ou qualquer outra- para não subir o preço de seus serviços ela, na verdade, está dizendo que não sabe por que o preço das coisas sobe e acredita ser injusto com os demais subir o seu preço. E apesar de sim, muitas vezes o preço ser injusto, é a realidade do país.

O profissional atuante em qualquer área deve seguir os reajustes para manter sua qualidade de vida. Caso contrário, vai passar a perder dinheiro e pagar para trabalhar.

DETERMINANDO SEU SALÁRIO

Qual o valor que você necessita para viver bem? 

Não falo aqui de extravagâncias, falo de confortos e falo de custos do cotidiano.

Quando você sabe o quanto precisa para viver, você consegue determinar seu salário.

É claro que todos desejamos ter dinheiro infinito, mas precisamos ser realistas e ter a correta noção de que precisamos de X para viver e não 3X.

Se ao fazer as contas e perceber que você precisa de R$3000,00 para viver bem e com conforto, este deve ser seu salário base. E tudo que passar desse valor em um mês deve ser guardado para o mês seguinte.

Quando guardamos o valor que exceder o nosso salário nós estamos cuidando de nós mesmos no futuro, evitando assim que tenhamos de trabalhar tão duro para juntar o valor mínimo no próximo mês.

Destaca-se que se você já juntou sua reserva de emergência, você pode criar uma reserva de oportunidade para aplicar em cursos e estudos.

Além disso, se você calcula que precisa de R$3000,00 para viver e este é seu salário, mas sua reserva de emergência está pronta e você ainda assim juntar mais dinheiro, está com um 13o salário guardado, e ainda entra mais e mais dinheiro, você pode sim subir seu salário.

ALGUMAS DICAS PARA O CONTROLE FINANCEIRO

• Busque usar o método 50%, 30% e 20%, onde 50% serão utilizados para gastos essenciais, como compras e contas. 30% serão utilizados para investimentos e 20% serão para gastos supérfluos.

• Se você possui alguma dívida, pague-a o quanto antes. Essa é a prioridade antes mesmo de pensar em investir.

• Adeque o método para sua realidade. Se precisar, comece a investir menos ou nada, mas pague as dívidas. Se tiver mais dinheiro sobrando, invista mais. Para isso, procure um assessor de investimentos.

• O que recomendo é separar 40% para custos, impostos e reserva de emergência para o consultório. O restante é guardado para salário, reserva de oportunidade, etc..

• Na vida pessoal também é importante criar uma reserva de emergência. Seguindo o mesmo princípio você deverá saber o quanto gasta por mês e separar, 3,6 ou 12 meses daquele valor em algum investimento. Novamente, procure alguma assessoria.

• Quando você tiver a reserva de emergência, crie a reserva de oportunidade. Esta sim você utilizará para fazer cursos, fazer investimentos, etc.

• Lembre-se: ter uma vida financeira organizada é tão importante quanto saber as técnicas que aplica.

CONCLUSÃO

O controle financeiro do Terapeuta Holístico é fundamental para uma vida positiva e saudável. 

Nós trabalhamos com muitas crenças quando lidamos com dinheiro, mas poucas vezes nós percebemos o quanto nós mesmos temos tais crenças e não entendemos de onde elas vêm.

Pode ser que nunca saibamos realmente e, talvez isso não importe, mas o que acredito que é fundamental é saber atuar no presente. Como fazer os impostos, como organizar seu consultório, como cuidar da vida financeira de maneira positiva são técnicas fundamentais para o andamento da sua prática.

Não se deixe para trás nesta parte da Terapia Holística. Aprenda a cuidar do dinheiro e ele cuidará de você. Saiba os limites e flua positivamente. Você deverá cuidar de si mesmo para se aposentar com qualidade de vida.

Referências:

VIEIRA FILHO, HENRIQUE – Tutorial Terapia Holística. São Paulo, Sintebooks, 2002.

VIEIRA FILHO, HENRIQUE – Marketing Para Consultórios de Terapia Holística. São Paulo, Sintebooks, 2003.

Author Details
 

Carteira Plena

ADRIAN RAJIV PEREIRA HORN – CRT 50626
Terapeuta Holístico
Acesse o Site http://www.adrianhorn.acupunturistas.com.br
Envie email para [email protected]

Modalidades:
TERAPIA EM TECNICAS TRADICIONAIS: ACUPUNTURA
FITOTERAPIA
TERAPIA FLORAL

Técnicas:
ACUPUNTURA, FITOTERAPIA, FLORAIS DE BACH, MOXABUSTAO, QUIROPRAXIA, TERAPIA EM TECNICAS TRADICIONAIS

Ministra Cursos de:
FLORAIS DE BACH

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


Notice: ob_end_flush(): Failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/revistath/public_html/wp-includes/functions.php on line 5275